Em ruína: Justiça interdita Concha Acústica e Monumento de São José de Ribamar

Concha Acústica e Estátua de São José de Ribamar foram interditadas na segunda-feira (30) com o objetivo de garantir a segurança da população

Uma Ação Civil Pública (ACP) movida pelo Poder Judiciário aprovou a interdição de monumentos religiosos localizados em São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís.

Segundo o Ministério Público do Maranhão (MP-MA), a Concha Acústica e Estátua de São José de Ribamar foram interditadas na segunda-feira (30) com o objetivo de garantir a segurança da população até que seja realizada a restauração dos monumentos.

Após três vistorias que foram realizadas na área, as perícias apontaram comprometimentos estruturais. Ainda de acordo com o MP, não há sistema de proteção contra descarga elétrica, extintores, plano para contenção de incêndio e pânico.

O acordo foi firmado com a Paróquia e Santuário de São José de Ribamar e homologado pelo juiz Douglas de Melo Martins. A coordenação da Paróquia se comprometeu, ainda, a protocolar no Departamento de Patrimônio Histórico Artístico e Paisagístico do Maranhão (DPHAP) um pedido de tombamento dos monumentos no prazo máximo de dois meses.

Isolado desde o ano passado, essa foi a primeira vez na história de São José de Ribamar que os romeiros que participaram do festejo, não puderam ter acesso a estátua de São José de Ribamar.

Completamente abandonado e sem segurança, no mês passado um vândalo invadiu a gruta de Lourdes e destruiu duas imagens que estavam no local há mais de sessenta anos.

Editado com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *